Notícias Notícias

Voltar

Após 25 anos na magistratura, Juiz Orlandi Guedes de Oliveira se aposenta

 

Durante a 1ª Sessão Administrativa Extraordinária do Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, realizada na última sexta-feira, o Pleno aprovou, por unanimidade, a aposentadoria do Juiz do Trabalho Orlandi Guedes de Oliveira.

Natural de Sapopema, no Paraná, Orlandi tornou-se bacharel em Direito pela Universidade Estadual de Londrina em 1982. Sua carreira na Justiça do Trabalho começou em 1993, quando foi aprovado em concurso público e nomeado para o cargo de Juiz do Trabalho Substituto deste Regional, tendo tomado posse e entrado em exercício em 13/08/93. Foi promovido, pelo critério de merecimento, ao cargo de Juiz Titular em 1995 sendo Titular da 4ª Vara do Trabalho de Campo Grande e da Vara do Trabalho de Aquidauana.

Em seu discurso, o Juiz Orlandi disse estar abrindo mão da tão importante carreira para dedicar mais tempo à família. "Voltando um pouco nesses 25 anos eu me recordo quanto tempo eu deixei de dedicar à minha família em razão da atividade jurisdicional. Hoje eu deixo a 4ª Vara do Trabalho de Campo Grande sem nenhum processo concluso para julgamento, as instruções que eu fiz na terça-feira, também já fiz as sentenças e estão publicadas. Esse é meu jeito de trabalhar, sempre foi, mas isso exigiu um sacrifício", concluiu.

Ao anunciar o resultado do processo que concedeu a aposentadoria ao Juiz Orlaindi, o presidente do TRT/MS, Desembargador Nicanor de Araújo Lima, disse que o Tribunal perde um magistrado que sempre desempenhou seu papel de julgador com profissionalismo e competência. "Confesso que como desembargador, sempre tinha muita dificuldade em modificar suas sentenças pela qualidade do seu trabalho, o Tribunal perde no sentido da judicatura, mas que continuará como grande amigo de todos nós", completou o presidente.

Em sua manifestação o Desembargador Amaury Rodrigues Pinto Junior, Vice-Presidente do TRT/MS e relator dos processos de aposentadoria, falou da sua satisfação relatar a matéria: "Um Juiz amigo, companheiro, competente, que dedicou anos da sua vida à jurisdição trabalhista e ao direito do trabalho, primeiro como advogado e depois como magistrado, um juiz exemplar, por isso para mim é honroso participar deste processo", finalizou.

Servidoras aposentadas

Na mesma Sessão, o presidente do Tribunal, Desembargador Nicanor de Araújo Lima, anunciou a aposentadoria de outras seis servidoras. Aily Maria Longhi Dangui, da Escola Judicial, Aise Maria Longhi Canéppele, da TI, Vanete Marli Avilla da Silva, do RH, Marlene Garcia Afonso, da Corregedoria, Simone Dutra Barbosa Balsanelli, do Gabinete do Des. Francisco Lima Filho, e Fátima Auxiliadora Capistrano da Silva Camargo, do Gabinete do Des. Marcio Thibau.

Ao ler o histórico de cada servidora, o presidente agradeceu e homenageou a cada uma pelos anos dedicados à Justiça do Trabalho.