Notícias Notícias

Voltar

Ministro do TST conhece novas instalações do Cejusc em Campo Grande

As novas instalações do Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (CEJUSC-JT) foram visitadas pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Lelio Bentes Corrêa, na tarde dessa terça-feira (9), no Fórum Trabalhista de Campo Grande. O Centro de Conciliação foi criado há dois anos e está passando por uma reforma para melhorar o atendimento à população.

"Nós estamos adaptando a estrutura para um novo método de trabalho mais agradável, acolhedor e integrado que visa o contato visual dos juízes supervisores com as mesas de conciliação. De onde o juiz estiver ele poderá acompanhar o trabalho de todos os conciliadores", explica a coordenadora do Cejusc - Campo Grande, juíza Déa Marisa Cubel Yule.

Funcionando de forma provisória no 7º andar do Fórum Trabalhista da Capital, o Cejusc fechou 159 acordos no primeiro trimestre deste ano - um aumento de 65% em relação ao mesmo período de 2018. Só este ano já foram pagos R$ 1,4 milhão aos trabalhadores por meio do Centro de Conciliação.

Por enquanto, a unidade está atuando em processos que se encontram na fase de conhecimento relativos à jurisdição de Campo Grande, realizando audiências iniciais de seis das sete Varas do Trabalho da Capital. A equipe é formada por três juízes e quatro servidores designados para a função de conciliador-mediador.

A visita foi acompanhada pelo presidente do TRT/MS, des. Nicanor de Araújo Lima, pelos desembargadores Amaury Rodrigues Pinto Junior e Francisco das C. Lima Filho e pelos juízes Déa Yule, Fabiane Ferreira e Geraldo Furtado de Araújo Neto.

Veja aqui fotos da visita.

Destaque positivo
O ministro-corregedor, que está na cidade esta semana para realizar Correição Ordinária no Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região, elogiou o elevado número de conciliações. "Essa é uma característica bem marcante da Justiça do Trabalho em Mato Grosso do Sul. Tem um índice no Estado bem acima da média nacional, de mais de 43%, quando a média nacional é de 27,5%, ou seja, juízes e juízas do trabalho estão empenhados em levar uma solução que pacifique o conflito", afirma Lelio Bentes Corrêa.

Em 2018, as Varas do Trabalho de Mato Grosso do Sul alcançaram um índice de conciliação de 43,7%. De um total de 29.146 processos, 12.743 terminaram em acordos. No 2º grau, a taxa de conciliação foi ainda maior. No ano passado, o percentual de acordos no TRT/MS chegou a 67%, com 451 processos conciliados e cerca de R$ 50 milhões pagos aos trabalhadores.

Dos R$ 445 milhões pagos aos trabalhadores, no ano passado, decorrentes de ações trabalhistas, R$ 227 milhões foram por acordos e R$ 38 milhões por pagamento espontâneo.