Notícias Notícias

Voltar

Pestalozzi entrega reforma do Núcleo Odontológico feita com recursos trabalhistas

Visão panorâmica do consultório odontológico com duas cadeiras e equipamentos

A Associação Pestalozzi de Campo Grande inaugurou nesta sexta-feira (26) o Núcleo Odontológico da instituição, especializado em atendimento de pessoas com deficiência intelectual. Desativado desde 2015, o espaço físico foi reformado e ampliado com recursos provenientes de multas e acordos trabalhistas destinados pelo CEPP (Centro de Execução e de Pesquisa Patrimonial) do TRT/MS. A expectativa é começar os atendimentos odontológicos no início de abril. 

O TRT/MS doou R$ 50.759,22 para as ampliação e melhorias da estrutura física. O espaço recebeu climatização, ambientação com a troca de pisos, pintura, e novos mobiliários, e ainda, mais uma cadeira odontológica, e já conta com toda a estrutura física adequada e preparada para receber os pacientes. 
O objetivo da Associação é habilitar a unidade de saúde para fazer parte da Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) como CER II (Centros Especializados em Reabilitação) em duas especialidades: física e intelectual. Para isso, há uma série de requisitos que devem ser cumpridos nas condições físicas e estruturais e de pessoal.

A presidente da Pestalozzi, Gysélle Tannous, explicou que tudo que foi feito com a reforma é que possibilita à Associação cumprir os requisitos para o credenciamento. "O recurso do TRT é que permitiu a adaptação e adequação da unidade para sermos CER II pelo Ministério da Saúde e estarmos dentro da rede SUS numa outra condição, não só como prestador de serviço, mas como parte da rede". 

A partir do momento que a unidade de saúde for credenciada como CER II, a Associação conseguirá atender mais pacientes - apesar de que hoje em dia a Pestalozzi já atende pacientes encaminhados pela Regulação, mas esse número poderá ser ainda maior - e, em especial, a Associação poderá receber repasses fixos do SUS. "Com o credenciamento, os recursos serão utilizados para a manutenção da estrutura, compra de  material, investimento em biossegurança  e na qualificação dos profissionais. Não temos como agradecer o Tribunal pela crença na Associação Pestalozzi. Procuramos fazer o melhor e otimizar ao máximo o recurso que vocês nos passam", finalizou a Presidente.

O juiz do Trabalho Marcio Alexandre da Silva, que era coordenador do CEPP à época da destinação do recurso para a Pestalozzi, explicou que o valor repassado à Associação é proveniente de multa a empresa que descumpriu legislação trabalhista.  O Ministério Público do Trabalho ajuizou uma  Ação Civil Pública e houve condenação. "Por meio do CEPP, foi feito o trabalho de Pesquisa Patrimonial, conseguimos dentro da lei recuperar o dinheiro e fazer o repasse tanto do Núcleo de Odontologia como, há alguns meses, da sala de Fisioterapia Therasuit", pontuou.

Criança com a veste especial de TheraSuit dentro da gaiola de fisioterapia

Com o início dos trabalhos, este será o único serviço odontológico especializado para pessoas com deficiência disponível na rede pública em Campo Grande. A presidente da Pestalozzi, Gysélle Tannous, explica a importância dessa conquista: "nós como sociedade, temos essa dívida com eles. Os tratamentos disponíveis hoje são inadequados e traumatizantes, estamos avançando para a conquista de um direito básico que é o acesso ao tratamento correto e humanizado."


A Pestalozzi

A entidade sem fins lucrativos atua há mais de 40 anos em defesa dos direitos da pessoa com deficiência e sua inclusão na sociedade. A instituição atende mais de 700 usuários desde bebês a adultos com deficiência intelectual e transtorno neuromotor, trabalhando pela autonomia e desenvolvimento dessas pessoas através do acesso à saúde, educação, assistência social, lazer e trabalho.


Número do processo: 0025320-47.2017.5.24.0007