Notícias Notícias

TRT/MS está entre os 10 tribunais do país com melhor Índice Nacional de Gestão do Desempenho

O Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região (TRT/MS) ficou em décimo lugar no ranking dos TRTs com melhor resultado no Índice Nacional de Gestão de Desempenho da Justiça do Trabalho (iGest), divulgado pela Corregedoria Geral da Justiça do Trabalho (CGJT). Nove varas de Mato Grosso do Sul estão entre as 25% melhores do país, o que representa 34,62% entre o total de unidades do Estado. Os dados são referentes ao período de 1º/10/2019 até 30/09/2020.

Mato Grosso do Sul teve três varas entre as 50 melhores do país: Amambai (19ª colocação), Bataguassu (24ª colocação) e Fátima do Sul (31ª colocação). Outras seis ficaram entre as 300 melhores: Corumbá (123ª colocação), Aquidauana (137ª colocação), Rio Brilhante (149ª colocação), São Gabriel do Oeste (155ª colocação), Mundo Novo (176ª colocação) e Nova Andradina (286ª colocação). No Brasil, existem 1.571 varas do trabalho.

Das 26 Varas do Trabalho de Mato Grosso do Sul, 16 melhoraram sua classificação nacional. Dez delas subiram mais de cem pontos no ranking, sendo que Corumbá, Coxim, Cassilândia e Três Lagoas subiram mais de 300 pontos. "O resultado do iGest no último trimestre demonstra o empenho e dedicação dos magistrados e servidores em cumprir as metas nacionais. É motivo de muito orgulho para nosso tribunal ter ficado entre os dez melhores do país", afirma o Presidente do TRT24, desembargador Nicanor de Araújo Lima.

O desempenho da Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul é fruto da execução de projetos estratégicos por magistrados e servidores e da atuação do Grupo de Trabalho, criado em janeiro deste ano, destinado a desenvolver a análise do desempenho das unidades judiciárias do 1º grau de jurisdição da 24ª Região em relação ao Índice Nacional de Gestão de Desempenho da Justiça do Trabalho.

"Quando analisamos os dados do iGest, percebemos que a melhora no desempenho de grande parte das varas é resultado de uma ação focada na fase de execução. Muito disso se deve à uma varredura nos lançamentos equivocados que impediam que o trabalho executado pela vara aparecesse na estatística. Esse trabalho começa a ser desenvolvido em várias outras unidades e, certamente, surtirá efeitos positivos nos próximos iGests. Também percebemos que algumas varas tiveram bastante sucesso na taxa de solução de conhecimento, o que impactou positivamente no seu desempenho", explica a explica a coordenadora do Grupo de Trabalho do iGest-24, Juíza Kelly Cristina Monteiro Dias Estadulho, titular da Vara do Trabalho de Rio Brilhante.

iGest

O Índice Nacional de Gestão do Desempenho da Justiça do Trabalho foi desenvolvido com o objetivo de contribuir para o aprimoramento da gestão das Varas do Trabalho. O índice apresenta um referencial numérico que sintetiza os mesoindicadores: Acervo, Celeridade, Produtividade, Taxa de Congestionamento e Força de Trabalho, adotados em consonância com os objetivos judiciários estabelecidos no Plano Estratégico da Justiça do Trabalho entre 2015-2020. A aferição é trimestral e analisa os resultados dos últimos 12 meses.