Notícias Notícias

Voltar

Corregedoria Solidária entrega quase 11 toneladas de alimentos à Comunidade Mandela

Famílias da Comunidade Mandela, localizada na região norte de Campo Grande-MS, receberam nesse domingo (31) a segunda parte das cestas básicas arrecadas pela Campanha “Corregedoria Solidária”, promovida pelo Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região.

O juiz auxiliar do TRT/MS, Izidoro Oliveira Paniago, participou da entrega nesse final de semana. "A gente fica muito feliz de mostrar que a Justiça do Trabalho, além de cumprir o papel social da sua função específica de prestar a jurisdição, conseguiu engajar as pessoas para o lado da solidariedade, porque a campanha tem esse enfoque. Não é uma ação institucional, é uma ação das pessoas que compõe a instituição e de parceiros que resolveram aderir a essa iniciativa pra ajudar quem precisa", declarou o magistrado.

Durante todo o mês de junho, a Justiça do Trabalho em Mato Grosso do Sul mobilizou magistrados, servidores e instituições parceiras para arrecadar os donativos. Nas duas entregas, realizadas nos dias 26 de junho e 31 de julho, foram distribuídos 400 kits com 20 quilos de alimentos não perecíveis (arroz, feijão, óleo, açúcar, sal, fubá, macarrão e molho de tomate). Além da cesta, as famílias cadastradas receberam, ao todo, 10 kg de sobrecoxa congelada de frango, doadas pelo frigorífico JBS S/A.

A líder da Comunidade Mandela, Greicieli Ferreira, agradeceu a ajuda do tribunal. "É uma benção pra comunidade a corregedoria estar atendendo essas famílias que precisam. Inclusive tinham muitas famílias que só tinham o que comer até ontem e aí hoje veio essa benção pra preencher o armário deles", afirmou.

Além do TRT/MS, entidades como AMATRA-XXIV, OAB/MS, FIEMS, Procuradoria Geral do Estado, TRF-3, MPT/MS, TJMS e TRE/MS também aderiam ao projeto.

Corregedoria Solidária

A campanha "Corregedoria Solidária" é promovida pelo gabinete do ministro Caputo Bastos, frente à Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho e visa fomentar a solidariedade entre magistrados, servidores, e prestar apoio a instituições carentes nos tribunais do país durante as correições.

Em Mato Grosso do Sul, a instituição escolhida foi a Comunidade Mandela, que abriga cerca de 180 famílias, instaladas em barracos improvisados, sem água e energia elétrica regular, vivendo em situação de extrema vulnerabilidade. O local foi escolhido para receber as doações por ser uma das mais carentes da Capital. "Nós tivemos uma orientação do Fundo de Amparo à Comunidade da Prefeitura Municipal de Campo Grande, visitamos a comunidade, a liderança esteve no tribunal, a assistente social também foi lá e verificamos que, de fato, aqui impunha-se essa necessidade e por essa razão a elegemos", explicou o desembargador presidente André Oliveira.