Notícias

Dourados é o campeão do 1º Torneio de Futebol dos Jovens das Comunidades Indígenas

O time de Dourados, formado por atletas das aldeias Jaguapiru e Bororó, foi o campeão do 1º Torneio de Futebol dos Jovens das Comunidades Indígenas - 2022. A equipe ganhou de 2 x 1 do time de Sidrolândia/Dois Irmãos, jogando com um jogador a menos, após a expulsão de um dos atletas.

O time vencedor despontou, ainda, com o melhor jogador do torneio, o camisa 10, Wesley Peixoto, de 19 anos, que participou pela primeira vez de um campeonato de futebol. "É uma alegria, eu não esperava. Quando eu ganhei a camisa 10 eu falei para a gurizada que eu seria, e pelo incrível que pareça aconteceu".

O vice-campeão, Sidrolândia, também foi um dos destaques do campeonato. No sábado, no primeiro jogo, ganhou de 8 x 1 do time Campo Grande-Kadiwéu e de 2 x 1 de Campo Grande-Marçal de Souza, nas semifinais, no domingo. As partidas garantiram ao time o título do artilheiro do torneio, o camisa 7 Eddyson Rodrigues, que marcou cinco gols nos dois dias de competição, incluindo o da final. "É um momento maravilhoso. Se Deus quiser, um dia eu vou realizar meu sonho de ser jogador profissional. E tem muito olheiro aí, tem muito jogador que se destaca, espero que eu seja um deles", disse o jovem de 15 anos.

A competição foi realizada nos dias 20 e 21 de agosto, no Estádio Jacques da Luz, e contou com a participação de 160 atletas de 16 a 20 anos, de oito times das cidades de Campo Grande-Kadiweu, Campo Grande-Marçal de Souza, Caarapó, Dourados, Amambai, Miranda, Aquidauana/Taunay, Sidrolândia/Dois Irmãos do Buriti, representando as etnias Terena, Guarani e Kadiwéu.

"O sentimento é de dever cumprido. Nós fechamos com o coroamento de todo o evento que foi muito positivo e que nós fizemos em prol da comunidade indígena, que deve ser vista pela sociedade", comemorou o desembargador João de Deus, idealizador do torneio que teve o envolvimento de mais de 60 voluntários na organização, entre magistrados e servidores.

O evento esportivo foi promovido pelo Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região e pelo Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul pelo Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem, que tem como objetivo incentivar a permanência na escola por meio do esporte, combater a exploração da mão-de-obra infantil e fomentar o ingresso adequado ao mercado de trabalho, por meio da aprendizagem.

Semana Nacional de Aprendizagem
A gestora regional do programa de aprendizagem explica que o torneio foi realizado no fim de semana que antecedeu o início da Semana Nacional de Aprendizagem, realizada em todo o país entre os dias 22 e 26 de agosto.

"Nós trabalhamos com várias ações para divulgar o nosso programa que tem como objetivo erradicar o trabalho infantil e estimular que esses jovens ingressem no mercado de trabalho de maneira adequada, que é por meio da aprendizagem", esclareceu a juíza do trabalho Déa Cubel Yule.

Durante esses dias, os Tribunais Regionais do Trabalho do país promoverão palestras, exposições e audiências públicas sobre o tema, com a participação de órgãos integrantes da rede de proteção da criança e do adolescente, de organizações governamentais e da sociedade civil.