Notícias Notícias

Concessionária de energia sai da lista de maiores litigantes com estímulo à conciliação

A Energisa aderiu à política de conciliação adotada pelo Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região e, com isso, conseguiu sair da lista dos dez maiores litigantes da Justiça do Trabalho em Mato Grosso do Sul. Só no ano passado, a concessionária de energia elétrica firmou 111 acordos nos Centros Judiciários de Métodos Consensuais de Solução de Disputas - CEJUSC-JT de 1º e 2º graus, totalizando mais de R$ 27 milhões pagos aos trabalhadores. O volume de conciliação representa 12% do total de acordos fechados pelos CEJUSCs, em 2021.

O Presidente do TRT/MS, desembargador André Luís Moraes de Oliveira, e a coordenadora do CEJUSC, juíza Déa Marisa Brandão Cubel Yule, participaram de reunião com representantes da Energisa para tratar do case de sucesso. O Diretor Presidente da companhia explicou que a iniciativa foi tão positiva que a empresa levou a prática para outros dez estados do país. "O trabalho que começou aqui no Mato Grosso do Sul deu tão certo que o grupo decidiu fazer esse mesmo trabalho em todas as empresas do país", afirmou Marcelo Vinhaes.

O Gerente Jurídico da Energisa, David Rodrigues, explica que, nos últimos anos, o grupo conseguiu diminuir significativamente o passivo trabalhista. "A nossa carteira hoje tem pouco mais de 600 processos graças a esse projeto de reduzir o passivo, que começou em 2017". Um exemplo recente foi a mediação pré-processual homologada pelo CEJUSC que evitou que pelo menos 130 processos dessem entrada na Justiça do Trabalho. Trabalhadores terceirizados da concessionária estavam sem receber salários devido a um contratempo da empresa empregadora. A Energisa, então, negociou com o sindicato da categoria, a proposta de acordo foi fechada e os empregados receberam os valores em atraso.

"Nós temos hoje uma política de conciliação dentro do Poder Judiciário. Há todo um treinamento específico de juízes e servidores para criar condições técnicas para saber conduzir bem a audiência e fazer as partes se aproximarem e desenvolverem uma maneira de resolver o conflito amigavelmente", enfatizou o des. André de Oliveira.

De acordo com o jurídico da Energisa, "a companhia reconhece nesse resultado a excelência do serviço prestado pelo CEJUSC do Tribunal, que vai além das realizações de acordos, é a construção de diálogos entre as partes e consequentemente a pacificação social, os ganhos são tangíveis", afirmou Thays Martins, advogada da concessionária de energia.

Ferramentas de conciliação

A coordenadora do CEJUSC-1º Grau explica que qualquer empresa pode procurar o TRT/MS para fazer acordos e criar grupos de trabalho para estimular a conciliação. "A gente faz essa parceria com as empresas e colocamos as ferramentas conciliatórias e a equipe do CEJUSC à disposição para fazer um atendimento personalizado. Cada empresa é atendida conforme a sua necessidade, de acordo com a fase do processo, dia da audiência, forma de processamento, nós montamos grupos no WhatsApp para ter um contato mais próximo, envolvendo a empresa e o sindicato dos trabalhadores", esclareceu a juíza Déa Yule.

Quem tiver interesse em marcar uma audiência de conciliação pode enviar um e-mail para nupemec@trt24.jus.br.