Notícias Notícias

Ministro e desembargadores do TRT conhecem planta de frigorífico em Campo Grande

A agenda do ministro Caputo Bastos, que realiza correição ordinária na Justiça do Trabalho de Mato Grosso do Sul, nesta semana, também contou com a visita a uma unidade do frigorífico JBS, acompanhado dos desembargadores André Oliveira, presidente do TRT/MS, Márcio Thibau e João de Deus, na tarde dessa quarta-feira (22). A visita foi guiada pelos colaboradores da empresa: Ricardo Ferreira - diretor jurídico, Diego Grandin- gerente jurídico, Jorge Dantas - gerente jurídico, Aruã Parrales - gerente jurídico, Lis Maria Bonadio Precipito Rezende - coordenadora jurídica, Fernando Friolli - advogado terceirizado, Aluízio Mastelaro- gerente industrial, Rubens Bernardes - gerente de recursos humanos, Fabrício Pechara - Gerente Industrial, Eduardo Aguileira - Gerente Administrativo, Marcos Cheida - Diretor Industrial Regional e Luiz Alécio - Coordenador Regional Sesmt.

Os magistrados conheceram os setores de desossa, embalagem, estocagem, expedição e indústria em que são produzidos alimentos preparados (hambúrgueres, quibes e almôndegas). A unidade, localizada em Campo Grande, possui 2 mil trabalhadores e tem capacidade para produzir 450 toneladas de alimentos, por dia.

O gerente de recursos humanos, Rubens Bernardes, falou sobre os cuidados com a segurança dos trabalhadores, capacitação de mão-de-obra e programas sociais desenvolvidos pela empresa.

O ministro disse que ficou impressionado com a responsabilidade social do grupo, que mantém programas de formação de menores aprendizes, inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho e de combate à fome com distribuição de alimentos à população carente.  

Caputo Bastos também afirmou que a visita para conhecer a realidade do processo produtivo foi importante para agregar valor aos magistrados na sua atividade judicante. "Sempre tem uma novidade, uma explicação, a gente cresce como juiz, como julgador. Eu acho que esse conhecimento é essencial para exercer melhor a magistratura", concluiu.

O presidente do TRT/MS falou ainda sobre o trabalho que vem sendo desenvolvido pelo Cejusc 1 com a empresa para resolver conflitos por meio da conciliação. No último ano, 803 processos trabalhistas foram solucionados por acordo, somando R$ 8.476.521,18 pagos aos trabalhadores. A iniciativa faz parte do projeto ODR TEC, premiado pelo CNJ em 2022, e que vem aumentando o número de acordos em demandas coletivas e reduzindo o tempo de tramitação processual.